[easingslider]

  • AC Delco
  • Cofap
  • Corven
  • Monroe

Os amortecedores são responsáveis por controlar e diminuir o balanço e as oscilações que o carro sofre.

Para que o amortecedor tenha uma maior vida útil, seja menos prejudicado e continue funcionando bem é bom observar alguns cuidados:

– Escolha caminhos mais suaves. Se os amortecedores tiverem que trabalhar menos, vão durar mais. Se tiver que passar por uma rua ruim, sem alternativas, escolha fazer isso devagar. O mesmo vale para as lombadas, passe por elas sem pressa.

-Verifique sempre todo o conjunto da suspensão. Se ela estiver boa, não vai maltratar os amortecedores. Verifique as buchas. Se alguma estiver rachada ou gasta, tem que trocar.

-As molas também devem estar boas. Se tivermos molas que já passaram da hora da troca, elas vão cair, ou seja, sustentar menos o carro. Com isso, o veículo inteiro estará apoiado em cima dos amortecedores, o que vai fazer com que eles se gastem bem rápido.

Quais os sintomas de um amortecedor com problemas?

  • Vazamentos de óleo
  • Falta de ação e travamento
  • Hastes tortas, riscadas ou danificadas
  • Saltos das rodas devido à trepidação
  • Dificuldade no controle de veículo em curvas e/ ou freadas
  • Desgaste irregular dos pneus
  • Desgaste prematuro nas peças do sistema de suspensão

Quando substituir os amortecedores?

  • Conforme a recomendação proposta no manual do proprietário do veículo
  • Se apresentarem falta de aderência nas curvas
  • Preventivamente aos 40.000 km rodados

Troque os amortecedores sempre aos pares, pois um conjunto de peças novas e outro desgastado, no mesmo eixo, pode ocasionar problemas de instabilidade no veículo. Amortecedores em bom estado evitam desgastes de peças, tais como pneus, molas, buchas, coxins, rolamentos, terminais, dentre outras.

Lembre-se: jamais coloque um amortecedor “recondicionado” no seu carro por motivos de segurança. Na troca, utilize sempre um amortecedor novo e o específico para o seu automóvel.